Lendas e tradições

LENDA DA ERMIDA DE NOSSA SENHORA DA MEMÓRIA
 
Em 1625 foi fundado um edifício de culto em invocação de Nossa Senhora da Memória , onde actualmente se encontra a Igreja Matriz. 
A este culto está associado uma lenda;
Conta-se: “que os habitantes de Colmeias e Espite praticavam regularmente em romarias e devoções á Nossa Senhora da Purificação, o orago da vizinha povoação de Seiça.
Naquela região, existia uma águia que matava todas as crianças que conseguia apanhar, o que levou as populações a integrarem-se nas procissões anuais da Sr.ª da Purificação.
Indo a procissão a passar junto a um campo, onde estava um homem a lavrar, acompanhado de um filho. Chamaram-no , para nela se juntar. Respondeu o homem, que não podia porque a leira só ia a meio da sementeira, e tinha ali os bois.
Depois da procissão passar, veio a águia e matou-lhe o menino . 
Ao ver isto, o homem  larga os bois e foi á igreja, e quando regressou encontrou o menino vivo e os bois no mesmo sitio.
Diz-se que foi em louvor deste milagre que se fez a ermida de N. Sr.ª. da Memória.”
 
ORIGENS
 
O topónimo ”Colmeias” deriva de se ter encontrado, nos limites desta Freguesia, uma imagem de São Miguel, no meio de um colmeal, situado entre os lugares de Lagares e Barreiro. Segundo dados retirados do livro O Couseiro, publicado em 1868, no lugar descrito, existia uma Vila designada por Alcovim, da qual não restam senão vestígios.
Com o aparecimento da imagem, tomou-se o Santo por padroeiro da vila de Alcovim, com o nome de São Miguel das Colmeias. Posteriormente, quando as paróquias começaram a designar-se por freguesias, adaptou-se o topónimo de “freguesia de Colmeias”. Por esta razão, não existe, na Freguesia, nenhum lugar com esse nome, situando-se a sede de Freguesia na povoação de Eira Velha.
Outrora, as sedes paroquiais identificam-se porque eram as únicas Igrejas que possuíam pias baptismais. No caso de Colmeias, a Paróquia teve origem, como se explicou, na antiga vila de Alcovim, mas quando aquela Igreja entrou em declínio, devido à antiguidade do edifício, a Matriz transitou para a Capela da Quinta, em Igreja Velha. Por fim, cerca de 1745, deu-se a edificação da actual Igreja Paroquial, em Eira Velha, e a sede paroquial foi transferida para a mesma.
Apenas recentemente, a Igreja adoptou o nome de Colmeias, sendo anteriormente designada por Igreja de São Miguel.
O processo de transição da pia baptismal da Capela de Igreja Velha (antiga Matriz, actual Capela de Nossa Senhora da Piedade) para a actual Igreja Paroquial foi delicado, devido à contestação por parte dos fregueses daquele lugar. Para efectuar a mudança sem entraves, foi necessário, segundo se conta, induzir o guarda da referida pia baptismal a um estado de embriaguez previamente planeada.
 
Existe ainda, na Freguesia, uma lenda, segundo a qual, apenas devido a um atraso de três dias na finalização das obras de construção da Igreja Velha, esta não foi a eleita para os fins eclesiásticos que estão representados em Leiria.


CIDADÃO PARTICIPATIVO


OCORRÊNCIAS

CONTACTOS ÚTEIS

LIVRO DE VISITAS

BALCÃO VIRTUAL